COMERCIALIZAÇÃO

Comercialização

Fonte: Texto: ABRAS; Imagem: CEAGESP

Os principais canais de comercialização são frigoríficos e os pesque-pague. Considerando o mercado, os fatores de oportunidade precisam ser observados para a tomada de decisão sobre o momento de efetuar a venda.


O responsável pela venda do pescado deverá observar:


A constante capacitação em modos de preparo do pescado e de receitas contendo pescado;


A intenção do cliente, podendo assim recomendar as espécies de pescado mais apropriadas às suas necessidades;


A possibilidade de beneficiar o pescado de acordo com as necessidades do cliente, uma vez que muitos clientes não têm o conhecimento técnico ou a estrutura adequada para o beneficiamento do pescado em seus lares;


A necessidade de acomodar o pescado em um saco plástico transparente, e envolver este com outro saco com gelo, para manter a temperatura e, consequentemente, a qualidade do alimento;


A necessária orientação para o cliente não deixar o pescado muito tempo fora de refrigeração;


A necessidade de informar o consumidor sobre as condições do pescado;


A importância de informar o consumidor sobre os benefícios do consumo regular de pescados.


Para garantir a qualidade dos produtos é um dever de todo profissional que atua na cadeia produtiva de alimentos. Toda manipulação do pescado deve sempre ser feita observando-se os princípios das Boas Práticas de Fabricação e Manipulação de Alimentos. São procedimentos que devem ser adotados a fim de garantir a qualidade higiênico-sanitária e a conformidade dos alimentos com a legislação sanitária, e incluem a higienização de instalações, equipamentos e utensílios, o manejo de resíduos, a saúde dos manipuladores, o controle integrado de pragas, entre outros.